sábado, 8 de janeiro de 2011

Um mar



Queria o mar...
Coisas muitas, muitas coisas
Um mar de coisas...
Das belas, das tristes,
Que fossem e voltassem
À minha vida, como as ondas,
Que todos os dias banham à praia e apagam meus passos...
Estou só.
Acompanho o vento,
Guiam-me as nuvens;
Na pedra,
Tomas meu pensar e meu pesar.
Uma dose de loucura,
Em uma eterna espera.
Dispostos.
Eu, o mar, o vento...
Caminhamos.
Em torno de uma nuvem de indiferença,
A vida segue...
Até o reencontro...

C.A

Nenhum comentário:

Postar um comentário