quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Vôo





Olho pela janela...
Você está lá, em cima, no topo.
Não estas só...
Nem acompanhado.
Estais livre!
Há! Livre!
E eu, a te olhar, não consigo me reconhecer.
Existe algo em mim que simbolicamente não sei explicar-te...
Almejo a ti...
A tua liberdade.
Quero ser livre.
Nem só,nem acompanhado...
Mas, se quiseres,
Disponho-me a compartilha contigo,
Até os mais singelos silêncios que pairam meu âmago...
Que de tão inquieto, me deixa trêmulo...
Não consigo me mover...
Te admiro de longe, de tão longe que nem percebes...
Talvez possas sentir meus pensamentos, porem nada revelas...
Ai, passarinho...porque voaste tão cedo?
Carregando contigo a beleza de meu olhar,
Outrora tão confiante e agora tão inquieto...
Levantarei meu vôo ...
indiferentemente passarinho...
Ei de encontrar-te...


Nenhum comentário:

Postar um comentário