segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Jogadas mais complexas, requerem estratégias mais rebuscadas...no mais SIMPLIFIQUE, haja...
É na ação que a mudança se propaga, as palavras são apenas o que te inclina...a mim, nem sempre basta.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Ah! meu bem, não complique. Ouça a voz que canta..me permita te guiar nessa dança...e que seja de leve, tão leve, que juntos possamos flutuar...descanse meu bem... Pra que teu canto amanhã, retorne à me encantar...e não me enganes meu bem, não te enganes...se assim não for, não queira em meus braços despertar, repousar...

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Das Coisas

Eis aqui o que tenho.

O que restou de mim, em mim mesmo.

Não te enganes.

Sentir dor, e olhar à ela com mesmo desprezo, não é exaltá-la....


Não te enganes, meu bem....

Nem na eternidade conhecerás a ti em completude ( terás tanto tempo que buscarás novidades).


Sentir?

Poderás te sentir completo por muitas vezes.

Incompleto?

Estado de muito tempo...

Centrífugo momento de nossa transcendentalidade
...

Ah, meu Bem...Há muitas coisas das quais quero não saber...



UM CENÁRIO TRÉPIDO,
UM ENCONTRO INÉDITO,
DO CÔNCAVO AO CONVEXO,
A ILUSÃO DO IMAGINÁRIO... FUSÃO DE DOIS LADOS.


NO PENSAMENTO INEPTO,
VOZES MAL -DITAS,
ESPERNEIAM: - GRITAS.
NÃO SEI SER MINHAS,
NÃO SEI SER TUAS...

OCULTAS AO TEU OLHAR,
PERTINENTES AO PENSAR:
- ECOAM.

FOI ASSIM...

UM ENCONTRO COM O ESPELHO...